Pesquisar este blog

Nos braços do Pai

Nos braços do Pai

Falando com Deus

Falando com Deus

Paz

Paz

TENHO ADORAÇÃO NO MEU DNA

9.11.12

O DEUS QUE FALA NO DESERTO!!



Deserto é um lugar ermo, inóspito, cruel mesmo. Quando passamos pelos desertos desta vida conhecemos todo tipo de dificuldades, desde os problemas materiais, pequenos e cotidianos, até os de ordem espiritual e invisível. Deserto não é lugar para se passear, não é lugar de turismo e quase sempre quem está no deserto está perdido por qualquer que seja a razão.
Apesar das dificuldades, o deserto é um lugar de superação, de sobrevivência e existem técnicas para isso. Da mesma forma acontece nos desertos invisíveis desta vida, a gente cresce em todos os sentidos, amadurece na fé e aprende a não sentar e chorar sobre os problemas, quem fizer isso morre no deserto, porque é preciso tomar atitudes positivas se quiser sobreviver.
Por duas vezes Jesus fez o mesmo milagre durante Seu Ministério na terra e os dois grandes milagres aconteceram no deserto, o que nos leva a imediata conclusão que deserto é lugar de milagres e maravilhas.
Jesus se retirou para um lugar deserto, provavelmente queria ficar sozinho, mas uma grande multidão foi atrás de Jesus no deserto e quando chegou diante do Mestre, Seu coração se moveu de íntima compaixão por aquele povo carente de tudo e Jesus curou seus enfermos.

Naquele tempo não havia nem SUS e os doentes eram socorridos pelas receitas caseiras, pela tradição, ou ao “Deus dará” mesmo. Jesus se compadeceu do povo e curou suas enfermidades.
Chegando a tarde, os discípulos ficaram preocupados, porque aquele povo todinho estava sem comer e era preciso despedir a multidão para que voltassem às suas aldeias e os discípulos sugeriram exatamente isso ao Mestre.
Jesus não concordou com o plano dos discípulos e disse: “Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer.”(Mateus 14:16). Dai-lhes vós de comer. Sempre que estamos passando por dificuldades financeiras, Deus determina a alguém que nos alimente e estas pessoas são abençoadas por Deus quando cumpre Sua ordem.
Nem sempre cumprimos as ordens de Deus, infelizmente! Somos avarentos, mesquinhos, mão de vaca mesmo e tudo isso é o pecado agindo em nossos corações. Bem-aventurados os que deixam de lado o egoísmo e servem de instrumentos nas mãos do Deus que não desampara os Seus, ainda que estejam no deserto.
Os discípulos disponibilizaram a única coisa que havia para comer e era o lanche de um garoto, nem era deles. De toda sorte, era o que estava disponível no momento e Jesus mandou que trouxessem a Ele os cinco pães e dois peixinhos. A partir da disponibilidade do lanche do garoto Jesus começou a agir. Oh, Glória! O agir de Deus é lindo.
Ele mandou que a multidão se sentasse em grupos, tomou os pães e os peixes e erguendo os olhos aos céus, os abençoou e partiu os pães dando aos discípulos para que distribuíssem à multidão. Era só um cadinho de comida para cinco mil homens, fora mulheres e crianças, que não eram contados naquele tempo.
Todos comeram. Uma multidão de aproximadamente dez mil pessoas comeu dos cinco pães e dois peixinhos e se saciou e ainda sobraram doze cestos de vime, ou de folhas de palma, daquele tipo que se carrega nas costas, cheinhos do que sobejou. Esta foi a primeira multiplicação de pães e peixes.
Depois desta multiplicação, Jesus fez outra multiplicação de comida em outro deserto, com as mesmas características e desta vez alimentou quatro mil homens (fora mulheres e crianças) e sobraram sete cestos cheios dos pedaços que sobraram.
No deserto Jesus falou com Seus discípulos, pregou para o povo, curou seus enfermos e providenciou alimento onde só havia sol escaldante e muita areia. A Palavra foi de Jesus, a multiplicação foi feita por Ele, mas a providencia foi de Seus discípulos. Jesus usou um pouco de pães e peixes para alimentar multidões, mas partiu do que Seus discípulos trouxeram a Ele.

A grande lição dos milagres das multiplicações dos pães e peixes é que Jesus não nos abandona no deserto. Por maiores que sejam nossas dificuldades, por piores que sejam as perspectivas, Ele não nos deixa sozinhos, enfermos e famintos. Todo deserto tem um oásis e Deus usa Seus servos para ser o oásis dos outros, para alimentar e consolar, para proteger e acalentar, para ajudar e indicar o Caminho.
Não importa o tamanho de seus problemas, antes importa o tamanho do seu Deus. Não importa o passado, porque Jesus é o Senhor da história da sua vida e Ele escreve um novo tempo, desenha um novo futuro e mesmo no deserto, providencia Seus servos como instrumentos de Sua vontade, como verdadeiros oásis no deserto.
Jesus é o Deus que fala nos desertos pelos quais passamos, Jesus cura nossas enfermidades e as feridas da nossa alma, Ele usa Seus servos para nos abençoar nos caminhos do desvio, adiante Ele mesmo transforma os desvios em atalhos e nos leva a lugares espaçosos e seguros. Não perca mais seu valioso tempo, venha para Jesus!

Intercessora: Sylvia Monteiro

0 comentários:

Postar um comentário

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...